Hoje quase todos temos participação online, já experimentou pesquisar sobre você mesmo na internet? E o que achou do conteúdo encontrado? O que as pessoas pensariam de você, se só tem acesso ao que esta disponível online?

Ao ter contato com uma pessoa na internet, seja por uma imagem, ou por algo que ela escreveu, não podemos ter a dimensão de quem ela é, ou o que ela está sentindo naquele momento; por isso é muito importante ser zeloso no que tornamos público, ou o que publicamos num num nicho, como em grupos de discussão, ou amigos no Facebook.

Todos já devem ter procurado pelo seu nome no google, mas nem todos já tentaram procurar pelo número de telefone, endereço, número de documentos ou mesmo pelo próprio email; todos esses são dados que podem levar diretamente a determinada pessoa, e dependendo com o que estiverem associados, podem trazer uma carga muito negativa.

Quando buscamos algo na web, são gerados resultados que pode conter, por exemplo, um site onde seu email está cadastrado, fóruns que participa, comentários feito por você em diversos lugares, etc. Tais informações podem causar péssimas impressões, não quero ir contra a participação cada vez maior nos meios digitais, hoje não se pode falar em diminuir a liberdade de se expressar, levando em conta que deve haver ainda mais discussão e disseminação de conhecimento, e  o meio digital é o maior deles, por outro lado, há muitos exemplos de opiniões desnecessárias ou até mesmo ofensivas.

Indo um pouco mais além, acredito que a maioria de nós tem um exemplo de colega de trabalho, professor ou parente, que mesmo com instrução de sobra, opina sobre assuntos de maneira intolerante e superficial. Pensando como um empregador, será que é esse tipo de pessoa que deve estar associado a sua empresa, ou mesmo se ela conseguiria conviver bem com diferenças no meio de trabalho. Novamente, não falo de extinguir a opinião própria, mas saber se posicionar, discutir e respeitar o outro, levando em conta ainda que: Casos como discriminação, incitação ao ódio e difamação, podem se tornar crimes.

Deixo aqui dois exercícios, entre as muitas possibilidades de mensurar como você aparece na internet. O primeiro é moderar a atividade do seu perfil no Facebook, o segundo é verificar no Google o que é mostrado sobre você na internet:

Facebook: Caso tenha um perfil ativo, clique no menu superior direito, no ultimo icone, e depois em “registro de atividades”. Após isso, uma página irá se abrir com tudo o que você fez usando seu perfil, e se este conteudo é publico ou não, assim será possível rever tudo, e refletir sobre como você está se comportando.

Google: A segunda dica é fazer uma busca no google com seus dados pessoais, tais como já foram citados; nome, e mails, números de documentos, e outros dados que podem levar até você, e após isso, analisar o conteúdo retornado, aferindo se ele é coerente ao perfil que deseja mostrar.
Além disso, podemos fazer uso do serviço do próprio Google de alertas (https://www.google.com.br/alerts), cadastrando todas informações a serem monitoradas, e como/quando o usuário receberá os alertas.

Ademais, sempre vale a máxima, pensar antes de escrever algo, antes de usar uma imagem (incluindo fotos de perfil) e com quem você se relaciona.

Fonte: Felipe Bueno
Palme Serviços Empresariais

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

| COMPARTILHE

posts relacionados

RECEBA CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Cadastra-se na nossa newsletter e receba conteúdos para aumentar os resultados do seu negócio.

×